Return to site

A ofensa e seus efeitos nos relacionamentos

por Victor Vieira

· Victor Vieira,ABaseOrg,Igreja Na Cidade

É possível que nossos problemas sejam potencializados por conta da forma como estão nossos relacionamentos. Nosso destino maior também pode ser afetado. Precisamos saber que não precisamos ficar agarrados e presos a certas coisas.

Comecemos observando os significados da palavra ofensa/escândalo:

Armadilha; o impedimento no caminho que faz alguém tropeçar; pedra que faz alguém cair; fazer alguém julgar erroneamente outra pessoa; irritação; seduzir ao pecado; abandonar a confiança e obediência; ver no outro algo que desaprovo e que me impede de ver nele autoridade.

É fato que somos a geração mais ofendida. Quando alguém discorda de nossa opinião ou algo acontece diferentemente do que esperávamos, ficamos ofendidos. Colecionamos ofensas e circunstâncias que nos impedem de melhor correr a carreira.

Como andar em direção ao alvo de forma mais rápida?

“Por isso também na Escritura se contém: Eis que ponho em Sião a pedra principal da esquina, eleita e preciosa; e quem nela crer não será confundido.

E assim para vós, os que credes, é preciosa, mas, para os rebeldes, a pedra que os edificadores reprovaram,essa foi a principal da esquina, e uma pedra de tropeço e rocha de escândalo,para aqueles que tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados.” (I Pe. 2:6-8)

A passagem acima diz que pessoas ficaram escandalizada com Jesus. Para os que creem, Ele é a pedra preciosa e muito importante, colocada em Sião. Para os que não creem, Ele é pedra de tropeço, de escândalo ou ofensa—no original bíblico, ofensa e escândalo são a mesma coisa.

Jesus era mais legal que nós, e, mesmo assim, pessoas ficavam ofendidas com Ele. Isso quer dizer que, inevitavelmente, pessoas ficarão escandalizada ou ofendidas conosco.

Existem dois lados na ofensa: quando fazemos algo para ofender alguém e quando alguém fica ofendido conosco. Jesus diz, entretanto: “ai daquele pelo qual o escândalo vem” (Mt. 18:7). Ele fez referência à circunstância na qual nós nos comportamos de forma a afastar alguém dá fé, ou levar a cair. Aqui, inclui-se, também, levar a pessoa a uma linha de raciocínio errada, gerando nela algo que desagrada o coração de Deus.

Ninguém deseja induzir pessoas ao erro, mas é natural que aconteça: as pessoas ficam chateadas e desapontadas conosco. Se alguém faz por má intenção, essa pessoa está com pré-disposição para receber um Ai de Deus. Ela está encrencada com aquele que rege o mundo.

Escândalo não tem a ver com ficar surpreendido na sua moral com alguém. Não deixe de viver o que você poderia por conta do que as pessoas vão achar ou não de você. O temor dos homens é o inimigo mortal do temor do Senhor.

O único temor que deve existir em nós é o do Senhor, o qual pode nos lançar eternamente no inferno, e é o temor que gera sabedoria e inteligência.

“E bem-aventurado é aquele que não se escandalizar em mim.” (Mt. 11:6)

Aqui definimos mais um lado da ofensa: aquilo que nós tomamos. Jesus fazia tudo corretamente e ele disse que “feliz é você se não toma a ofensa nas minhas coisas”. Em outras palavras, Ele mostra que as pessoas se ofenderam com Ele por conta de suas próprias expectativas.

Expectativas não alcançadas geram ofensa.

É impossível ofender alguém que não toma ofensa—ou não tem expectativas. Quando você vigia o seu coração para não se ofender, a sua vida é incrivelmente mais leve. Nós somos responsáveis pela bagagem emocional que carregamos.  

A ofensa é algo que você toma, e não algo que alguém faz. Não podemos exigir que a pessoa se coloque em nosso lugar. Quanto mais expectativas, mais frustrações e ofensas, o que gera uma carga emocional negativa para nossos relacionamentos. 

É impossível ofender alguém que já foi crucificado com Cristo, que já mergulhou nas águas do batismo. Não falamos sobre ser frio, mas sobre tomar decisões e ser intencional no relacionar-se. Se não acreditamos no poder do batismo e da obra da cruz, estamos rasgando Romanos 6 e Atos 2.

A vida que desejamos viver não está garantida na luta por nossos direitos. Ela está em filhos e filhas de Deus guiados pelo Espírito Santo, porque eles não vivem mais, mas Cristo vive neles. Ou somos transformados ou somos enganados.

Meu desejo é entendermos que ninguém pode nos ofender se decidirmos não tomar a ofensa. Precisamos ser mansos e humildes como Jesus, nosso Senhor. Precisamos ser inocentes neste quesito.

A avaliação de como nós estamos nos relacionando e correspondendo deve ser constante. Se você está no meio de alguma controvérsia, mesmo que fora da sua vontade, é necessário analisar o que você tem feito para que a ofensa esteja no teu caminho.

Nossa vida pode ser mais plena. Escolha responder a ofensa com perdão e otimismo. Existe muito poder na decisão e no acreditar que nós determinamos a qualidade da nossa vida.

Copyright © 2017 ABaseOrg. Todos os direitos reservados.

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OKSubscriptions powered by Strikingly