Return to site

Descobrindo a vontade de Deus para as nossas vidas

por Nelson Jr.

· ABaseOrg,Igreja Na Cidade

“Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor.” (Ef. 5:17)

É fato que a gente sofre por não entender as vontades do Pai para as nossas vidas. A sensação das pessoas que nos procuram para buscar aconselhamento é de que estão “patinando” na vida, ou seja, não conseguem sair do lugar e nem chegar a lugar algum.

Quando conversamos com as pessoas que nos cercam, é notória a insatisfação com a própria vida. Isso ocorre quando paramos de andar na vontade do Pai e ficamos dando voltas e voltas no deserto.

A forma como nos relacionamos com essa vontade vai influenciar completamente a nossa vida. Partimos do princípio de buscar estabelecer esse importante fator, assim sendo, descobrimos que, na Palavra, existem duas esfera de atuação da vontade do Pai:

A primeira é geral, que engloba todos os discípulos e filhos na obrigação de amar a Deus sobre todas as coisas, buscar primeiro o reino de Deus, orar sem cessar, amar o próximo, perdoar, entre outros.

A segunda é específica e diz respeito ao que o Pai espera de nós, isto é, o que tem reservado para cada um de nós, de uma forma individual e exclusiva. Para ter uma vida plena, precisamos buscar essa vontade específica.

Deus de especificidades

Deus sabe como tratar cada um. Ele sabe exatamente como tratar cada um de nós. Há aqueles que são tratados na questão financeira, nos relacionamentos familiares, nas emoções, e por aí vai. Ele faz isso, entretanto, com o propósito de promover alinhamento com a Sua vontade e, para tal, é necessário que tenhamos conhecimento dela.

Atualmente, é possível afirmar que grande parte do que sabemos acerca da Palavra aprendemos de alguém. Não foi fruto de estudo nem de uma meditação nossa. Por isso, podemos incorrer em erros que vão influenciar a nossa existência.

Nós estamos bem cientes das coisas que nós não queremos: não queremos engordar, não queremos nos decepcionar nos relacionamentos, não queremos fazer essa ou aquela faculdade, etc. Por não sabermos o que queremos, buscamos suprir nossos anseios em outras coisas que não vão satisfazê-los plenamente. O ideal é saber o que realmente queremos.

O livro de todas as coisas sobre você

“Os teus olhos viram o meu corpo ainda informe; e no teu livro todas estas coisas foram escritas; as quais em continuação foram formadas, quando nem ainda uma delas havia.” (Sl. 139:16)

É incrível pensar que Deus escreveu um livro sobre mim—sobre cada um de nós. Deus já arquitetou uma história para nós. A grande questão é que não somos obrigados a segui-la. Pode ser que, hoje, a nossa vida não seja exatamente o que Deus pensou. A sua insatisfação pode estar no seu espírito, que não está alinhado com o Pai.

Podemos estar desviados, isto é, fora dos caminhos pensados para nós, e nem sabemos. Desviar-se não é sair da igreja, mas da história. É displicência no relacionamento com o Pai, o que gera o pecado e, por fim, a saída da comunidade. A verdade é que o maior desafio da Igreja, hoje, está aqui, no evangelizar os evangélicos.

Não seja tolo. Podemos perceber o nosso desconhecimento, pois ele gera confusão. A pessoa não sabe por que faz o que faz, não sabe o que a leva a agir de determinada maneira. Ela adora a Deus no domingo, mas vive a semana como um ateu, apenas por não conhecer as vontades do Pai.

“Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.” (Is. 55:6)

Deus não é um Deus de ação, mas de reação. Dessa forma, busquemos, e assim o encontraremos; peçamos, pois receberemos; e batamos, porque a porta será aberta.

É necessário, portanto, que haja uma correção naquela ideia de que “Deus não fala comigo”. A verdade é que Deus fala o tempo todo; nós é que devemos treinar nossos ouvidos e discernir Sua voz das outras ideias que ecoam na nossa mente e coração.

Planos firmados através de pensamentos de paz

“Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais.” (Jr. 29:11)

O Pai é quem conhece os planos. Temos de amá-lo de todo o nosso coração e aguardar nele.

Se o plano de Deus fosse revelado hoje, possivelmente, você não o seguiria. Quando Abraão saiu de sua terra, ele não foi para a terra que mana leite e mel, mas para uma Canaã árida e seca, onde nada brotava. Deus não o avisou disso; Ele simplesmente disse: “vá!”.

O leite e o mel manariam através da vida de Abraão. O leite e mel que você quer disfrutar não irão manar só porque você vai para um lugar que já tem as promessas. Você vai viver as promessas depois que você for para esse lugar. O cumprimento acontecerá à medida que você for caminhando nos planos do Senhor.

Precisamos compreender as vontades do Pai, senão continuaremos patinando, sem sair do lugar.

Copyright ABaseOrg 2017.

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OKSubscriptions powered by Strikingly