Return to site

Deus é o que precisamos

por Victor Vieira

· Victor Vieira,Igreja Na Cidade,ABaseOrg

“E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo.” (Fp. 3:8)

Nós batalhamos pela excelência no conhecimento de Cristo. O que proclamamos deve ser excelente. O apóstolo Paulo diz que nada se compara a conhecer a Cristo. Ele considera perda todas as outras coisas, e nós precisamos, também, ter o conhecimento de Cristo como valioso.

Deus sabe o que precisamos ouvir dele

Deus interage de forma diferente com nossas expectativas e perguntas, mas atende e supre as nossas necessidades. Não podemos acusar Deus de silêncio, mas por termos questões em aberto, quando perguntamos e nos interessamos pelo conhecimento dele, muitas vezes, a resposta é silenciosa ou bem diferente do que esperávamos. Ele fala coisas que não são necessariamente o que perguntamos.

“Eis que isto são apenas as orlas dos seus caminhos; e quão pouco é o que temos ouvido dele! Quem, pois, entenderia o trovão do seu poder?” (Jó 26:14)

Jó era a pessoa mais próspera do Oriente e, em sua história, foi tentado em todas as áreas. Em uma tentativa de entender a razão pela qual sua vida estava sendo destruída, Jó e amigos ficam calados e parados pensando por 7 dias e 7 noites. Quando conversaram, ele via que tudo estava certo e ele não havia errado, mas que recebemos as partes boas e também as ruins na vida.

No versículo 14, Jó diz que o que eles falavam sobre Deus era apenas detalhe, tão pouco perto da realidade de quem Deus é—“quão pouco é o que temos ouvido dele”. Ele reconhecia que não haviam mergulhado no real oceano do conhecimento.

Quando a voz fala, muitas vezes, não é o que queríamos ouvir, mas, sim, o que precisamos. O que o Senhor diz revela sua grandiosidade acima das nossas limitações e necessidades. Quando colocamos Deus na parede e lançamos sobre Ele toda a nossa vida, incriminando-o como ausente, Ele diz o que quer realmente fazer.

Em Jó 40:8, Deus encurrala Jó. Costumamos colocar Deus na cadeira de réu pelas circunstâncias e situações, porque não conhecemos o assento de Deus e o nosso. Devemos nos aproximar do Senhor com humildade, porquanto Ele resiste ao soberbo.

Precisamos reconhecer o lugar em que Ele está assentado e que aquela não é nossa cadeira

Queremos ficar em paz com nossas circunstâncias e colocamos tudo sobre Deus, mas este não é o caminho.

Com ousadia para chegar perto, nós podemos ver coisas. Deus revelou sua bondade a Moisés (Êx. 33:18-19), quando este pediu para ver a sua glória. Embora a pergunta de Moisés tenha sido genérica, aqui vemos que Deus revelou uma característica específica dele—e todas características são gloriosas.

Deus olha para as nossas orações e enxerga a verdadeira relevância daquele pedido, estabelecendo o que é melhor de fato para nós

A nossa compreensão acerca de quem Deus é precisa ser excelente. Eu não sei o que você tem perguntado a Ele, qual é tua necessidade ou pedido. Saiba que, na plenitude dos tempos, no ápice da história, o que entra em cena não é a resposta para o teu problema, mas Jesus.

Aprendemos que, assim como Moisés pediu algo e recebeu outra coisa, agora, queremos algo e Deus quer revelar Jesus. Em suas características e descrições, Jesus é tudo o que precisamos.

Jó (Jó 19:25-27) sabia que veria a Deus. Esse era o único anseio de seu coração. Jesus é a resposta. Nele temos a realização para todos os nossos desejos. Alguma de suas características sempre nos satisfará. Não importa o que está no teu coração agora, Jesus pode te satisfazer.

Copyright ABaseOrg 2017.

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OKSubscriptions powered by Strikingly