Return to site

Encarnação, divindade e humanidade de Jesus

Serie: As Excelências de Cristo por Victor Vieira

· Victor Vieira,ABaseOrg,Igreja Na Cidade

Filipenses 3:8

O estudo sobre as excelências de Cristo é inesgotável. Podemos investir a nossa vida nisso e

ainda não chegaríamos ao fim, e buscar esse conhecimento é buscar o bem mais precioso que

alguém poderia ter.

O que pensamos sobre Jesus precisa ser excelente. O estudo dos aspectos da vida de Cristo

precisa gerar em nós emoções profundas, que vão acabar gerando mudanças de vida, em todo

aspecto da nossa existência, nossa cultura, moral, finanças, etc.

Três dos aspectos que vamos abordar hoje: a encarnação, a divindade e a humanidade.

Encarnação - 1 Timóteo 3:16

O fato de Deus ter desejado se tornar homem é um grande mistério para nós.

É incompreensível para a sabedoria e para a compreensão humana a razão pela qual Deus quis

se tornar criatura. A nossa postura, porém, não deve ser de tentar desvendar o mistério, mas,

sim, admirá-lo.

Baseado somente em filosofias ou na história, por exemplo, não seremos capazes de perceber o

quão bom é ‘ser humano’. Na verdade, a percepção de que até Ele quis ser humano vai nos

revelar o que é, e quão bom é ‘ser humano’.

A alegria da vida cristã está em ponderar sobre este fato imponderável: Por que Ele quis isso?!

Jesus, me encha de fascinação pelo que Você viu em mim!

Humanidade – Colossenses 2:9

Sem deixar de ser o Eterno Deus, o Filho de Deus se tornou o homem Jesus. Jesus, sem deixar de ser homem, continua sendo o eterno Filho de Deus.

A segunda vinda vai fazer convergir Céu e Terra, o divino e o humano, pois em Jesus habita

toda a plenitude da divindade. Assim sendo, podemos extrair 4 conclusões:

  1. Ele é verdadeiramente Deus;
  2. Ele é verdadeiramente Homem;
  3. Ele é verdadeiramente uma pessoa;
  4. Nele habita duas naturezas distintas.

A constatação de Ele ser verdadeiramente Deus e verdadeiramente Homem nos dá a

esperança de que se Ele ressuscitou, nós também vamos ressuscitar.

Com este aspecto, humanidade, Jesus restaura a definição do que é ser homem. Ou seja, Ele

definiu o modo de que devemos ser para Deus. Jesus estabeleceu um propósito e um fim para o ciclo

da vida — todos vamos nos encontrar com Ele face a face e olhar em Seus olhos.

Divinidade - Mateus 16: 13-19

“ – Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.

– Sobre esta pedra edificarei a minha igreja”

Compreender a divindade de Cristo é importante, porque assim observamos algumas coisas:

  1. Apenas Jesus pode definir padrões;
  2. Ele definiu o caminho para salvação;
  3. Ele tem a capacidade de julgar os vivos e os mortos.

Diante disso, a única dinâmica plausível para nós é nos aproximarmos dele com amor, mas

com tremor.

Como homem, Jesus manifestou atributos divinos, que pertencem somente a Deus, por

exemplo: venceu as tentações, acalmou a tempestade, expulsou demônios, ressuscitou

mortos, entre outros.

Os efeitos da verdade sobre nossa vida

Jesus, o Eu Sou, disse verdades que o alinharam com Único Eterno Deus:

  • “Eu sou o pão da vida”; 
  • “Eu sou a luz do mundo”; 
  • “Eu sou o bom pastor”; 
  • “Eu sou o caminho, a verdade e a vida”; 

Quando Ele disse pela última vez “Eu Sou”, os guardas romanos caíram ao chão, pois essa é a única

possibilidade diante dessa revelação; Ele diz sobre sua morte e crucificação com autoridade: “ninguém tira a minha vida. Eu a dou voluntariamente”.

Ponderar sobre este imponderável gera em nós fascinação, enquanto contemplamos tamanha beleza e esplendor.

Copyright ABaseOrg 2017

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OKSubscriptions powered by Strikingly